Como o mosto produzido está misturado aos grãos, além de filtrar tudo para separar o bagaço, caso queiramos aproveitar bastante a mostura , também lavamos. Se queremos uma cerveja bonita e limpa, fazemos uma boa recirculação.

Instrumentos comuns

A filtragem e lavagem do bagaço necessita auxílio de algum instrumento, seja uma bazzoka, seja um fundo falso. Tanto um como outro são instalados na panela de mostura/brassagem.

A bazooka:

É uma malha de aço (uma trama de aço em forma de mangueira) ligada a registro de saída, instalado na panela. Dá para fazer uma dessas em casa, basta retirar aquela malha de aço de alguns engates flexíveis de torneira de pia e ligar as duas pontas a um TE, ou fechar uma das pontas e a outra liga ao registro de saída. Dá um pouco de trabalho, mas fica bom.

Essa malha, que está na parte de dentro da panela, não deixa passarem os grãos, então a filtragem é mais fácil. Costuma dar resultado muito bom na cerveja caseira, geralmente melhor do que o fundo falso.

O fundo falso:

É fácil de imaginar. Pense numa forma de pizza com milhares de furos nela e instalada um pouco acima do registro de saída da panela. Esse fundo também não deixa passarem os grãos e facilita a filtragem.

Se virando…

Dá para filtrar até num pano de algodão, bem lavado. Se tiver uma peneira bem fina, também dá para utilizar. Não ter um instrumento adequado não é motivo para não fazer cerveja. Voal, musseline… são tecido sintéticos que servem bem para filtragem e depois são bem mais fáceis de lavar ou pelo menos mais difíceis de pegar fungos.

Cama de grãos

A filtragem e a lavagem depende prioritariamente da cama de grãos formada pelas cascas de malte. A integridade dessas cascas depende do cuidado na moagem do malte. Quando fazemos a mostura além do chá doce temos o bagaço, este fica bem fofo, quase como serragem, porque há uma quantidade grande de cascas nele. Essa é a cama de grãos que vai auxiliar na filtragem do mosto e na lavagem dos grãos.

Recirculação

Quando a mostura termina fazemos o seguinte… Retiramos um pouco do mosto, a grosso modo uma jarra dele, pelo registro de saída da panela, sem fazer isso muito rápido. Aí recirculamos, ou seja, devolvemos o líquido, que está bastante turvo, para a parte de cima da panela, sem lançar muito rápido e de preferência utilizando uma escumadeira, que é para não movimentar demais a cama de grãos. Fazendo isso pelo menos umas dez vezes, o mosto fica mais claro. É que a farinha e outras impurezas que estavam misturadas ao chá vão se depositando na parte de cima da cama de grãos. Isso faz com que a cerveja fique melhor depois de pronta, além de facilitar a limpeza na fervura.
Depois de recircular, deixamos a filtragem acontecer, passando o mosto para a panela de fervura ou para um recipiente, para depois ferver.

Lavagem

Para vocês verem como uma coisa simples às vezes é importante, já escrevi bastante e só agora vou falar dela. Acontece que a lavagem não é imprescindível, porém, dependendo do objetivo, é primordial. Uma coisa não muda… se for lavar, faça com que a água da lavagem passe devagar pelo bagaço, jamais despeje a água sobre o bagaço misturando ele ou vai sujar todo o mosto já filtrado. Coloque a água devagar, de preferência faça com que a água da lavagem fique um dedo acima do bagaço até terminar a água e depois deixe a lavagem terminar tranquilamente.
Escolher fazer ou não a lavagem passa primeiro pela escolha inicial de quanta água vamos utilizar na mostura. A rigor, utilizando entre dois e meio (2,5) e três (3) litros de água por cada quilo (1 Kg) de malte, temos um mosto bastante concentrado. Aí então aquecemos mais água para a lavagem. A quantidade é de mais ou menos uma vez e meia a quantidade inicial. Ou seja, se você utilizou três litros por quilo na mostura, vai utilizar quatro litro e meio (4,5 litros) na lavagem.
Porém, se escolhermos outra técnica não muito comum, com menos eficiência, que alguns dizem preservar melhor o sabor do malte na cerveja, que utiliza cerca de seis (6) litros de água para cada quilo de malte na mostura, apenas recirculamos o mosto e filtramos, sem lavar.
Aí é só ferver e ir adiante…