Qualidade de cerveja é dissenso.

Muitos discordam do que é uma boa cerveja no quesito qualidade.

Poucos sabem o que realmente é isso.

Tenho meus palpites.

Cerveja boa é aquela produzida com a intenção de fornecer um produto honesto. Cervejas industriais de larga escala são, via de regra, produzidas para gerar lucros aos sócios das indústrias. Para isso a qualidade está nos últimos quesitos. Então fica fácil dizer que em termos de cerveja, qualidade começa com…

* higiene
* informação no rótulo
* produção em menor escala
* intenção de agradar o consumidor antes de agradar o sócio
* utilização de produtos de boa qualidade e não de produtos utilizados para adequação de paladar de uma suposta existência de consumidores isomerizados
* criatividade ou padronização conforme o estilo, a sazonalidade, o objetivo do cervejeiro

…e segue com aquilo que não esconde truques de mercado.

Primeira joia

Divirta-se bebendo uma cerveja boa, principalmente se ao seu lado estiver um parceiro ou parceira. Se namora ou é casado, acredite na qualidade da cerveja, ela não estraga rapidamente se for boa, então dedique mais tempo à pessoa ao seu lado do que ao copo.

Segunda joia

Ao beber cerveja, se não for para simplesmente encher a cara, beba água. Já que vai se cuidar escolha uma água no mínimo filtrada, de preferência sem cloro. Se puder, invista na água, beba mais dela.

Terceira joia

Saia do comum, pense.

Os palpites

Isso são maltes de cevada

  • Engatinhando com o mais banal.

Uma cerveja clara de larga escala é obtida utilizando-se, na melhor das hipóteses, meio quilo de malte e meio quilo de milho. O gosto que o milho deixa é ruim, parecido com a água dos milhos em conserva. O milho não é um alimento ruim, mas usar tanto dele numa cerveja, não dá nada que preste. Se você servir sua cerveja num copo e esperar dez minutos, beber, esperar mais dez minutos, beber novamente, sentirá mais o gosto da água de conserva do que de malte. Como essas cervejas são também oxidadas, o gosto tão ralinho de cerveja não chega a esconder o de papelão. Todo mundo sabe disso, talvez só não se dê conta. Qualquer um que bebe uma cerveja industrial não estupidamente gelada, diz que está choca. Se ela fica um pouquinho no copo, está choca… Enfim, não precisa ser conhecedor de cerveja pra saber o que é ruim.

  • Dando um passo

Algumas cervejas produzidas em larga escala ainda utilizam apenas malte. Veja, elas utilizam xarope de malte, mas vá lá, há alguma qualidade nisso ainda que eu não saiba quanto de ‘outros cereais não maltados’ possam ser adicionados num xarope sem que ele perca o título de xarope de malte…
Mas, acreditando, uma cerveja de malte tem mais gosto. O malte é mais doce na boca, tem um gostinho melhor. Como o que vamos beber é cerveja, como o lúpulo é uma matéria-prima que adiciona equilíbrio e conservação para a cerveja, como ele é amargo, essas cervejas são quase sempre levemente mais amargas, ou mais maltadas. Se você servir uma cerveja dessas num copo e esperar dez minutos, beber, depois esperar mais dez minutos, beber novamente, sentirá que ela está um pouco mais amarga, com um pouco menos gás, que a temperatura subiu… mas não sentirá gosto de água de milho em conserva, nem papelão.

  • Quase caminhando

As cervejas produzidas atualmente no Brasil -esquecendo o mundo estratosférico desse meio cervejeiro- oferecem inomináveis combinações de aromas, cores, sabores, exoticidade, teor alcoólico… Quase tudo isso está nas gôndolas dos supermercados. Então é só arriscar comprar uma garrafa qualquer e curtir… Quase isso.

Simples, inspirada no estilo Pale Ale porém seca, corpo e amargor baixo.

* Primeiro beba cerveja comerciais e identifique a água de conserva de milho em lata.
* Depois beba cervejas comerciais diferentes, tipo as das garrafinhas verdes, tente as bocks… Perceba que o gosto de água de milho não está lá.
* Agora procure cervejas que se dizem especiais, artesanais, diferentes, mas que você encontra em qualquer mercado, tente não pagar mais do que 9,00 numa garrafa. Além de não beber água de conserva, além de conhecer cores e sabores um pouquinho diferentes, com essas cervejas você começará a conhecer um mundo novo, que combina com muito mais comidas, conversas, companhias, músicas…
Se alguma cerveja estiver custando até 18,00 reais e você gostou muito da cara dela, compre e beba prestando atenção, mas sem estresse. De preferência, quanto gostar da estampa de uma cerveja com preço superior a nove reais, procure informação, de preferência em casas especializadas.

  • Homo Sapiens… (é onde quero chegar)

Quando estiver mais acostumado com os nomes dos estilos das cervejas, comece a investir em leituras mais amplas, busque cervejas em casas de vinhos ou lojas especializadas em cerveja. Converse com os vendedores de adegas, os profissionais gostam de auxiliar nas escolhas. Valorize o conhecimento, divirta-se descobrindo mais sobre o que você gosta. Enfim, quando já souber beber e pensar ao mesmo tempo, explora teus limites.

Saúde!