A genericidade é uma especialidade fácil para os iniciantes.

Dividir, para entendimento, as cervejas em Lagers e Ales já ajuda muito. Escolher as Ales facilita ainda mais. Produzir Pale Ale encurta o caminho.

A primeira definição que posso dar sobre a cerveja que faço é: 

A Oficina e Ofício é uma cerveja honesta.
—————————————————–
Conforme minha visão generalizada de caráter e o que julgo ser correto quando nos relacionamos através do fornecimento de produtos ou serviços, isso dignifica que, o que escrevo no rótulo das minhas garrafas, corresponde ao que há, efetivamente, dentro delas. Minha cerveja é honesta porque, quando digo a alguém que o que há ali dentro é uma cerveja de verdade, isso é o que há. A honestidade está também na não utilização de subterfúgios para ludibriar a pessoa que bebe a minha cerveja, insinuando a ela características que porventura a cerveja que produzi e engarrafei não tenha. 
Já a segunda definição é técnica e não é minha:
Produzo Cerveja de alta fermentação, portanto ALE.
—————————————————–
Isso significa que utilizo fermentos cervejeiros que trabalham numa faixa de temperatura que inicia em cerca de 14 graus celsius e continuam funcionando até perto dos 30 graus, mesmo que o indicado seja controlar a temperatura durante todo o processo de fermentação, para que a faixa de trabalho seja o mais constante possível e entre 18 e 22 graus .
A temperatura de fermentação para uma cerveja Lager de verdade -não confunda com essas populares- fica em torno dos 12 graus, o controle deve ser bastante rigoroso e o tempo de maturação para que ela fique bem boa, em torno de dois a três meses. Por isso não produzo Lager, afinal ainda não tenho controle tão eficiente de temperatura para fermentação nem câmaras frias ou outros equipamentos para maturação a baixa temperatura.
Para terceira definição temos:
Produzo Cerveja de  puro grão, sem grãos não maltados, portanto puro malte.
—————————————————–


Como quarta definição fica:
Produzo cerveja natural sem adição de quaisquer aditivos químicos.
—————————————————–


Em outras definições digo:
A cerveja da Oficina e Ofício é artesanal sobre todos os aspectos e convenções.
—————————————————–
Artesanal porque não utilizo nenhum equipamento automático ou de controle à distância, manipulo tudo com a força de minhas mãos e braços.


A resposta para o título é:


Sei o quanto é necessário para produzir cervejas de estilo como se espera que sejam, conheço meu equipamento, minha qualificação técnica de cervejeiro e não de mestre-cervejeiro. Minha pretensão inicial com a Oficina e Ofício é produzir uma cerveja gostosa, com preço razoável, honesta e sem muitos controles tecnológicos avançados.



Isso é suficiente para a produção de uma Pale Ale.
—————————————————–
—————————————————–