Hoje coloquei para maturar a Hiperbólica, deu um trabalhão essa brassagem, muita coisa saiu pelo avesso e a cerveja não corresponde muito à receita, o que não quer dizer que tenha ficado ruim.

Após a maturação a graduação alcoólica subiu um pouco e atingiu na garrafa 9,8%

Mas o impressionante é a graduação alcoólica que ela atingiu, meu recorde. Está com 9,3% de álcool. Com o priming quando for envasar para a refermentação, vai atingir 9,6%. O máximo que eu havia conseguido até agora foram 9% em uma Pretensiosa, a minha falsa dubbel.

Essa cerveja que batizei de Hiperbólica tem mais do que o álcool como característica. O corpo residual é ainda alto, a presença de álcool bastante sutil. É uma cerveja inspirada nas cervejas duplo malte como a Dubbel.

Também retirei do segundo estágio de fermentação uma Hedônica, que vai receber desta vez o barbante laranja, tingiu 6,5%. As últimas brassagens obtiveram uma eficiência maior do que a média dos últimos três meses… Isso quer dizer que melhorei a técnica e preciso maneirar no malte e na lavagem dele.