Acabei de pesar e moer uma receita de Oficina e Oficio barbante amarelo. Agora vou deixar a água preparada, com pH corrigido, livre de cloro. Essa cerveja é resultado de uma busca . Como base uso a receita de uma Pale Ale, porém uso dois tipos de fermento. Essa cerveja possui malte de trigo na composição. Essa não chega a ser uma cerveja de trigo, porque são consideradas assim as cervejas que possuem entre 40 e 70% de malte de trigo em sua composição. Inicialmente chamei essa cerveja de Pale Lager, agora incluiria Weiss, e de Lager não tem nada além dessa aparência de cerveja clara e por ser fácil de beber como estamos comercialmente acostumados no Brasil, mas isso só para informação do consumidor, porque para mim é Oficina e Oficio barbante amarelo.
Quando desenvolvi a receita meu objetivo era uma cerveja que tivesse a graça, a refrescância, a leveza do malte de rigo, porém não queria propriamente o estilo, nem tampouco gostaria de adicionar temperos como é comum nessas receitas de ‘Weiss’ ou nas ‘Witbier’, para equilibrar o aroma de banana e de cravo original do malte. Assim, uma parte do malte que trigo que usei é malte comum. A outra parte é desse malte comum, mas torrado por mim, em casa, numa panela de ferro, com temperos, para dar cor, sabor e aroma. Os grãos que utilizei para a torra foram retirados depois, como fazemos quando escolhemos feijão. Dá trabalho e também dá resultado.
O que obtive nas duas primeiras levas é muito bom, não caracteriza uma cerveja de trigo e tem um acento leve de lúpulo que a deixa um pouco cítrica, mas não seca. Leve, saborosa, refrescante, sem os temperos comuns usado nas cervejas de trigo, como o coentro e a casca de laranja, obedecendo assim a lei de pureza da Baviera por ser uma cerveja puro malte, e nesse caso como nas Oficina e Ofício barbante azul e laranja, também puro grão maltado.
Estou envasando em 600ml, garrafas tipo caçula, com boa carbonatação -bastante gás- utilizando o priming com açúcar invertido. Inicialmente pensei em ter apenas 4% de álcool, mas o resultado foi melhor entre ABV 4,5 e 5%, que é a quantidade de álcool por volume. Amanhã, ou nessa noite um tanto modorrenta, brasso essa receita e em três semanas tenho ela pronta para geladeira, que é uma das partes que gosto…