Encontrar um nome/conceito para o produtor que utiliza recursos industriais e tem espírito artesanal, pode ser uma porta para o tratamento diferenciado e justo que esses produtores merecem.

Por artesanato nem vou descrever muito, mas ressalto que, se a utilização de qualquer máquina ou equipamento, mesmo que seja uma colher, tem seu MANUSEIO automático, ou seja, se não é manual, NÃO temos um produto final que possa ser classificado como ARTESANAL.
Na produção de cerveja existem alguns equipamentos que muitos cervejeiros utilizam, como as bombas de recirculação, que movimentam o mosto ainda muito quente; se esse uso não é automático, ou seja, se não é programável, se o cervejeiro determina quando a bomba liga e desliga, se ele gerencia o trabalho dessa bomba, ainda aceito como artesanal.

Existe um erro de pensamento muito grave na produção de cerveja atualmente. Estão confundindo ser pequeno com não ser industrial. Primeiro que ser pequeno não significa ter qualidade, segundo que dizer artesanal não quer dizer bom. O problema é que TUDO o que a INDÚSTRIA de massa faz é ruim, de baixa qualidade, fácil digestão, muita farinha, cheio de ‘melhorantes’ de sabor, aroma… Aí então, um cervejeiro que produz com olhos na qualidade, obviamente não quer ser confundido com a porcaria industrial. Quando a indústria de grandes volumes produz algo razoável, cobra como superhiperpremium, ou seja, não entrega o que vende.

Esses equipamentos elétricos, onde o cervejeiro determina a temperatura e um termostato gerencia temperatura e tempo das paradas, para mim, descaracterizam o processo artesanal. E não estou dizendo que o cara vai fazer uma cerveja ruim, apenas estou dizendo que o processo é muito isomerizado, programado, parametrizado e o produto que não sofre variações significativas de identificação com o ‘indivíduo’ produtor, mas sim com uma ‘máquina’ produtora, não é artesanal. Vou citar aqui uma reflexão que diz que ‘Artesanal é algo que, para ser produzido em maior quantidade, precisa de mais artesãos e não de mais ou maiores máquinas’, isto está na America Home Brewing. Claro que o cervejeiro pode influenciar diretamente no processo se não obedecer ao termostato e a automatização da máquina, e assim a artesanalidade reaparecer quando o produto final apresentar nuances diferentes entre uma e outra produção. Ainda assim, creio seja preciso outro termo para designar esse produto, que me parece ainda não ser artesanal.